Última hora
This content is not available in your region

Estátuas de Colombo vandalizadas nos EUA

euronews_icons_loading
Estátuas de Colombo vandalizadas nos EUA
Direitos de autor  Steven Senne/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A estátua de Cristóvão Colombo decapitada e pintada de vermelho. A figura do explorador foi alvo da fúria dos movimentos sociais contra o racismo, nos Estados Unidos. As marchas de protesto têm vindo a abalar o país depois da morte de George Floyd.

Um grupo de manifestantes derrubou o monumento em homenagem a Colombo, no estado do Minnesota. Os ativistas consideram a estátua de bronze como um símbolo da escravidão no país e do genocídio dos povos nativos.

_"É algo poderoso conseguirmos desmantelar todo a estrutura deste país. Assim como as verdades e as mentiras que foram contadas sobre Cristóvão Colombo e sobre o seu bom trabalho - é tudo mentira. O fato de ter sido derrubado com toda a gente a aplaudir e através da iniciativa do povo indígena é algo que considero muito poderoso ", _disse Dorene Day, uma das fundadoras do movimento dos ativistas nativo americanos

Os atos de vandalismo continuaram em Boston. Na quarta-feira, a cabeça de uma estátua do explorador foi retirada e quebrada. As estátuas são alvo de controvérsia e não é a primeira vez que são vandalizadas.

A destruição de património tem lugar um pouco por todo o país. Monumentos de homenagem a Cristóvão Colombo erguidos em Richmond, na Virgínia ou em Miami também sofreram atos de vandalismo.

Há muito que os ativistas nativo americanos denunciam os efeitos negativos da colonização e o genocídio dos seus antepassados. O movimento contra a figura de Cristóvão Colombo não é novo, mas ganhou momento com os protestos contra o racismo e voltou em grande força nos Estados Unidos.