Última hora
This content is not available in your region

Londres protege estátuas contra atos de vandalismo

euronews_icons_loading
Protestos contra o racismo já levaram a vandalismo na estátua de Churchill
Protestos contra o racismo já levaram a vandalismo na estátua de Churchill   -   Direitos de autor  AP Photo/Frank Augstein
Tamanho do texto Aa Aa

A estátua de Winston Churchill, em Londres, foi tapada com painéis de madeira para ficar protegida de atos de vandalismo.

Nos próximos dias são esperadas mais manifestações do movimento antirracismo na capital britânica e representantes de alguns destes movimentos anunciaram a intenção de se concentrarem ao pé da estátua de Churchill, onde a palavra racista foi escrita no fim-de-semana passado.

O primeiro-ministro britânico disse que é "absurdo e vergonhoso" ter de proteger o monumento. Para Boris Johnson, uma pequena minoria em crescimento apropriou-se das manifestações e está a usá-las como pretexto para atacar a polícia, causar violência e danos a bens públicos.

Na capital britânica, dezenas de milhares de pessoas saíram às ruas no último domingo para condenar a violência policial. Dois agentes ficaram feridos e 29 pessoas foram detidas. Nos confrontos, estiveram envolvidos grupos de extrema-direita.

O presidente da Câmara de Londres, garante que as autoriddes estão empenhadas em evitar qualquer violência, vandalismo e desordem. Sadiq Khan pediu "a qualquer pessoa que tem um forte sentimento sobre a questão das vidas dos negros para ficar em casa e encontrar outras formas de fazer ouvir a sua voz".

Londres é uma das várias cidades do mundo onde as estátuas de figuras associadas à escravatura têm sido vandalizadas. O presidente da câmara diz estar muito preocupado por causa do risco de violência e dos confrontos entre manifestantes e grupos da extrema-direita.