UE prepara-se para abrir fronteiras a países terceiros

UE prepara-se para abrir fronteiras a países terceiros
Direitos de autor Nicolas Armer/Copyright 2013 The Associated Press. All rights reserved. This material may not be published, broadcast, rewritten or redistributed.
De  Nara Madeira com AFP, Eurovision
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Enquanto o Reino Unido abre fronteiras a cidadãos de alguns países a 6 de julho, a UE finaliza a lista que deverá definir quem pode viajar para os seus Estados-membros.

PUBLICIDADE

A União Europeia terá alcançado um acordo, preliminar, sobre a abertura de fronteiras a países terceiros, prevista para um de julho. O acordo prevê a possibilidade de receber cidadãos de países onde a taxa de infeção por coronavírus seja igual ou inferior à média da UE nas últimas duas semanas, por 100.000 habitantes. Será ainda analisado se há uma tendência de aumento ou diminuição no número de casos no país e a fiabilidade dos dados apresentados pelas autoridades locais. 

A lista, que deverá ser atualizada de duas em duas semanas, deverá incluir, numa primeira fase, menos de 20 países. Os EUA deverão ser um dos que fica de fora devido à evolução da pandemia no país. 

O documento será adotado se alcançado o quórum necessário entre os Estados-membros já que estes têm autoridade para decidir, a nível nacional, sobre a matéria. Ainda assim, a UE espera conseguir concertar posições para controlar a propagação do vírus nos países que fazem parte do bloco forte europeu.

De acordo com a Comissão Europeia as restrições às viagens não devem ser levantadas quando se trata de países terceiros onde a situação seja pior "do que a média nos 27 Estados-membros da UE, mais a Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça". Mas o organismo garante que não há politização das escolhas, trata-se de determinar para que países é mais seguro viajar, com base em critérios de Saúde. Como esclarecia o porta-voz da comissão, Eric Mamer, na última quinta-feira.

O Reino Unido também reabre fronteiras. De acordo com os meios de comunicação locais a partir de 6 de julho os britânicos poderão viajar para o estrangeiro mas no regresso, em alguns casos, fala-se de Portugal e da Suécia, serão obrigados a 14 dias de isolamento. Situação idêntica para os estrangeiros que quiserem entrar no país. A lista deverá ser anunciada na próxima semana.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

UE abre caminho a viagens sem fronteiras internas

Mais gás para a UE através do Corredor Meridional

O que é um "spitzenkandidat"?