Última hora
This content is not available in your region

Russos votam "eternização" de Putin no Kremlin

euronews_icons_loading
Russos votam "eternização" de Putin no Kremlin
Direitos de autor  Pavel Golovkin/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

"Escolham a vossa revisão constitucional", está escrito neste stand. Os voluntários distribuem autocolantes coloridos para crianças e folhetos para adultos. Explicam quais as revisões propostas e onde votar. Trabalham em diferentes cidades da Rússia até ao final da votação de seis dias, esta quarta-feira.

"Convidamos as pessoas a familiarizar-se com todas as emendas que serão adotadas com este pacote, diz uma voluntária. A geração mais velha é a que mais se interessa. Quando lhes dizemos que haverá uma indexação anual das pensões, que estará consagrada na Constituição, dizem que é uma boa ideia.

Irina e Yulia, professores na cidade de Balachiha, votam a favor da revisão constitucional que permite que Vladimir Putin seja reeleito em 2024.

A favor e contra

Diz Irina: "Este não é o primeiro ano em que estamos com Putin. Estamos satisfeitos com as posições e as ações dele, por isso vamos apoiá-lo". Yuila relembra que durante o confinamento, uma altura muito difícil, as famílias com crianças receberam apoio financeiro"

Já Evgueni, um pensionista da mesma cidade diz que a votação é uma piada e pensa que Putin tem de sair. Diz: "O poder tem de mudar. Putin está no poder há 20 anos e nada foi feito".

"O presidente não é um czar" é um dos lemas da campanha do "NÃO". Os líderes chamam a esta votação um golpe constitucional para deixar Vladimir Putin ficar no Kremlin.

Diz Yulia Galamina, uma das figuras desta campanha: "Putin puxa as alavancas do governo para ele próprio, cria uma autocracia clássica, uma ditadura clássica".

Andrey Kolesnikov, do Carnegie Moscow Center, pensa que esta votação é organizada para provar que a maioria continua a apoiar Vladilmir Putin, embora as suas taxas de aprovação tenham diminuído recentemente. Mas esta não é a única razão.

Explica: "Esta revisão, que podemos relacionar com a religião, com a história russa milenar, com o povo russo como nação formadora de Estado, é algo de pessoal para Putin. É muito importante para o círculo interno, porque são emendas fixam o quadro ideológico do putinismo".

Uma das emendas à votação garante a integridade territorial da Rússia. No panfleto de apoio a ela, podemos ver uma imagem da Crimeia, que se tornou um dos símbolos da política de Vladimir Putin na Rússia. O Kremlin espera uma grande participação e um grande apoio.