Última hora
This content is not available in your region

"Acordo!": Presidente do Conselho anuncia entendimento

euronews_icons_loading
Ao quinto dia, os líderes chegaram a um entendimento
Ao quinto dia, os líderes chegaram a um entendimento   -   Direitos de autor  Stephanie Lecocq/Associated Press
Tamanho do texto Aa Aa

Charles Michel, presidente do Conselho Europeu, anunciou através do Twitter que os líderes dos 27 chegarama acordo sobre o plano de recuperação económica e o orçamento plurianual da UE.

É um bom acordo, é um acordo forte e, o mais importante, é o acordo certo para a Europa neste momento.
Charles Michel
Presidente do Conselho Europeu

Os chefes de Estado e de Governo da UE estão reunidos desde sexta-feira, em Bruxelas, numa das mais longas e decisivas cimeiras dos últimos anos.

Emmanuel Macron, o presidente francês, fala de "um dia histórico para a União Europeia".

Conseguimos mudar uma coisa fundamental nesta altura, juntos, com base na nossa iniciativa: os empréstimos e mecanismos reais de transferência e solidariedade orçamental - que antes não existiam. Acredito que esta foi a batalha mais importante, mas quero enfatizar que isso só foi possível porque aceitámos financiar esta iniciativa.
EMMANUEL MACRON
Presidente de França

Reconhecendo que há ainda muito trabalho a fazer, a Presidente da Comissão Europeia já veio dizer que "esta noite representa um grande passo em frente". Von der Leyen vai anunciou o pacote global de 1,82 biliões de euros entre o plano de relançamento da economia europeia baseado no orçamento para 2021-2027 e o Fundo de Recuperação.

Demos um passo histórico que é motivo de orgulho, mas temos outra etapa à nossa frente. Primeiro e acima de tudo, agora temos de trabalhar com o Parlamento Europeu para garantir um acordo, temos muito trabalho pela frente, mas hoje deu-se um grande passo em direção à recuperação.
URSULA VON DER LEYEN
Presidente da Comissão Europeia

Do total de 750 mil milhões de euros do Fundo de Recuperação, 390 mil milhões de euros serão então atribuídos em subvenções (transferências a fundo perdido) e os restantes 360 mil milhões em forma de empréstimo. Este foi um dos pontos que mais discórdia gerou. Inicialmente previam-se transferências a fundo perdido de 500 mil milhões de euros.

Iniciado na passada sexta-feira de manhã, este Conselho Europeu dedicado ao plano de relançamento económico da Europa face à crise da covid-19 é uma das cimeiras mais longas da história da UE, não tendo batido por pouco o recorde registado em Nice em 2000, que se prolongou por cinco dias e durou mais de 90 horas.