Última hora
This content is not available in your region

Manchester City cometeu "falha grave" e deve ser "seriamente criticado"

Pep Guardiola vai poder continuar com o City nas provas da UEFA
Pep Guardiola vai poder continuar com o City nas provas da UEFA   -   Direitos de autor  Georgios Kefalas/Keystone via AP/ Arquivo
Tamanho do texto Aa Aa

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS, na sigla original) acusou o Manchester Ctiy de "falha grave" e considera que o clube inglês deve ser "seriamente criticado" por ter obstruído a investigação do Comité de Controlo Financeiro de Clubes a uma alegada violação do Fair Play financeiro da UEFA.

Esta é uma das conclusões retiradas do relatório do TAS, pelo qual foi decidido, devido a questões ligadas à ultrapassagem do período de tempo legal previsto nas acusações em causa, reverter o pesado castigo da UEFA de suspender por dois anos em provas europeias o agora vice campeão inglês além do pagamento de uma multa de €30 milhões.

Embora considere "admissíveis as evidências" apresentadas pela alegada correspondência secreta revelada pela "Football Leaks", do português Rui Pinto, o TAS considera não haver motivo para a suspensão em provas europeias nem para uma multa de €30 milhões.

Prestes a receber o Real Madrid, na segunda mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões (venceu em Espanha, 2-1), o City considera a ação da "Football Leaks" ilegal e acaba por conseguir derrotar as pretensões da UEFA.

O emblema inglês, propriedade de um membro da família real dos Emirados Árabes Unidos e pelo qual se presume estar a viver acima das regras impostas pelo Fair Play Financeiro, acaba por ver perdoada a suspensão e reduzida a multa para um terço, €10 milhões, ainda assim, a mais alta multa alguma vez paga por um clube de futebol.

Mourinho e Klopp criticam TAS

A decisão do TAS de reverter o castigo da UEFA ao Manchester City já era conhecida desde meados de julho e não foi bem recebida entre algumas das principais personalidades do futebol inglês.

Na altura, o treinador português José Mourinho, atualmente no Tottenham, já havia deixado críticas implícitas à decisão da corte de recurso.

É uma decisão vergonhosa. Se o City não é culpado não deve ser sancionado com €10 milhões. Não deve ser multado. Por outro lado, se é culpado, é uma vergonha e deviam ser banidos das competições europeias.

Não sei se o Manchester City é culpado ou não, mas em qualquer caso esta é uma má decisão.
José Mourinho
Treinador do Tottenham

O português não ficou sozinho nas críticas. Também o alemão Jürgen Klopp se mostrou, então, contra a decisão do TAS.

O treinador do Liverpool conseguiu, ainda assim, ver um lado positivo no episódio.

Estou contente que o City possa jogar na Liga dos Campeões, porque com 12 jogos a menos acho que poucos poderiam fazer-lhes frente na Premier League, mas não acho que tenha sido um dia bom para o futebol, para ser honesto.

O 'Fair Play' Financeiro é uma boa ideia. Serve para proteger as equipas e a competição. Se começares a fazê-lo ao ponto de ninguém mais querer saber, as pessoas e os países mais ricos podem fazer o que quiserem e isso tornaria a competição muito difícil.
Jürgen Klopp
Treinador do Liverpool