Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Prisão e multa para infetados que não cumpram quarentena na Áustria

euronews_icons_loading
Covid-19: Prisão e multa para infetados que não cumpram quarentena na Áustria
Direitos de autor  Kerstin Joensson/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Na Áustria, as pessoas positivas para covid-19 que não cumpram a quarentena são detidas e arriscam penas de prisão.

O governo austríaco decidiu apertar com as medidas depois de vir a público um caso de uma mulher de 49 anos, infetada, que saiu de casa. Foi a um supermercado, levantou dinheiro e foi aos correios. O caso tornou-se pioneiro na discussão.

O Tribunal regional de Klagenfurt condenou a mulher a seis meses de pena suspensa e a pagar uma multa de 800 euros. A mulher, natural da Bósnia, justificou a violação da quarentena com uma emergência familiar. Disse que teve que enviar dinheiro para a filha doente.

À Euronews, o juiz explica a decisão. "Ela, como transportadora da Covid-19, foi responsável por colocar as pessoas em perigo", explica Christian Liebhauser-Karl.

Segundo os investigadores, existe um maior risco de infecção em ambientes fechados. Perante uma carga viral, o risco é, também ele, mais elevado. A decisão do juiz passa por alertar para isso mesmo.

"O aspeto preventivo geral é essencial, ou seja, dissuadir outros de cometer crimes semelhantes", concluiu.

Estão a decorrer vários processos criminais por violação de quarentena, na Áustria. Todos eles envolvem multas, algumas, ultrapassam os 800 euros.