Dezenas de detenções em protestos na Bielorrússia

Dezenas de detenções em protestos na Bielorrússia
Direitos de autor Sergei Grits/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Resultados preliminares das eleições presidenciais, que dão uma vitória esmagadora a Alexander Lukashenko, foram motivo para protestos que juntaram milhares de pessoas.

PUBLICIDADE

Na Bielorrússia, quando a noite caiu, os protestos contra o presidente Alexander Lukashenko transformaram-se em confrontos, por vezes violentos, entre manifestantes e polícia.

Milhares de pessoas saíram às ruas da capital Minsk e outras grandes cidades do país para protestar contra os resultados preliminares das eleições presidenciais, que dão uma vitória esmagadora a Lukashenko, que será assim reeleito para um sexto mandato.

A polícia usou balas de borracha, granadas atordoadoras, gás lacrimogéneo e canhões de água para dispersar as multidões. Dezenas de pessoas foram detidas ao longo da noite.

A forma autoritária com que Lukashenko tem gerido a Bielorrússia desde que tomou posse em 1994 já levou o país a ser apelidado de "última ditadura da Europa".

Nos últimos tempos, aumentou a pressão sobre o presidente, depois de vários colaboradores próximos da principal candidata da oposição, Svetlana Tikhanovskaya, terem sido detidos. Um deles viu-se obrigado a deixar o país. A campanha de Tikhanovskaya não apelou aos protestos de rua, mas anunciou que vai contestar os resultados através dos mecanismos legais possíveis.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Prisioneiro político bielorrusso morre por alegada falta de cuidados médicos

Lukashenko afirma que Putin não lhe disse nada sobre a guerra com a Ucrânia

Tsikhanouskaya avisa: Lukashenko está a "testar os limites"