EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Governo libanês demite-se

Hassan Diab, primeiro-ministro libanês
Hassan Diab, primeiro-ministro libanês Direitos de autor Dalati Nohra - governo do Líbano via /AP
Direitos de autor Dalati Nohra - governo do Líbano via /AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Decisão tomada durante um conselho de ministros extraordinário. Três ministros já tinham apresentado a demissão

PUBLICIDADE

O governo do Líbano não resistiu à pressão popular e demitiu-se em bloco esta segunda-feira, na sequência de um conselho de ministros extraordinário. O executivo libanês nunca teve vida fácil desde que iniciou funções em janeiro, com o país mergulhado numa grave crise política e económica, e a explosão que arrasou o porto de Beirute tornou o cenário praticamente inevitável.

A queda do governo foi anunciada pelo primeiro-ministro, que lamentou ter sido incapaz de implementar as reformas pretendidas, e que se justificou com a corrupção crónica no país, que disse ser maior do que o próprio Estado. Hassan Diab acrescentou ainda que saía para poder lutar junto do povo pela mudança.

Já o povo, diz que a queda do governo não é suficiente e pede também a cabeça do presidente Michel Aoun. A inflação e o desemprego há muito que fazem parte do dia-a-dia dos libaneses e a destruição do porto de Beirute apenas veio complicar ainda mais uma situação já de si preocupante.

Na explosão que destruiu o porto de Beirute a de 4 de agosto morreram pelo menos 200 pessoas - um número avançado esta segunda-feira pelo governador de Beirute - e 6 mil ficaram feridas. Trezentas mil pessoas ficaram sem casa.

A investigação para apurar responsabilidades na devastadora explosão no porto de Beirute prossegue. Esta segunda-feira, o juiz Ghassan El Khoury começou a interrogar as chefias das agências de segurança interna no Líbano. A informação foi avançada pela agência estatal de notícias. O major-general Tony Saliba, responsável pela segurança do Estado, foi o primeiro a ser ouvido.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Carro de ministro libanês atingido por disparos

Três anos após explosão no porto de Beirute, ainda não há responsáveis

Pelo menos 103 mortos em explosões durante cerimónia de aniversário da morte do general Soleimani