Última hora
This content is not available in your region

Primeiro dia do processo dos atentados de 2015 em Paris

euronews_icons_loading
Primeiro dia do processo dos atentados de 2015 em Paris
Direitos de autor  Michel Euler/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Tensão e emoção marcaram o primeiro dia do processo, já classificado como "histórico", dos atentados de janeiro de 2015 em Paris. No banco dos réus, onze suspeitos são acusados de terrorismo nos ataques contra o diário satírico Charlie Hebdo e um supermercado da capital francesa, que se saldaram em 17 mortos e provocaram uma onda de choque internacional. Os atentados foram reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico.

Os onze acusados no tribunal, mais outros três julgados à revelia - que fugiram depois dos ataques para o Iraque e a Síria -, terão dado apoio ao trio jihadista que semeou o terror em Paris, antes de ser abatido pelas forças da ordem.

Isabelle Coutant-Peyre, advogada:"Isto não teria acontecido se os serviços secretos não tivessem deixado de vigiar os irmãos [Said e Chérif] Kouachi e Amédy Coulibaly. Esse é o primeiro ponto. E o segundo é que os verdadeiros cúmplices não são julgados. Os que forneceram as armas não estão a ser julgados neste processo."

Cerca de 150 peritos e testemunhas deverão ser ouvidos, durante os próximos dois meses e meio, no processo dos atentados que marcaram o início de uma vaga de ataques terroristas na Europa atribuídos ao Estado Islâmico.