Última hora
This content is not available in your region

Visita do Presidente alemão a Itália

euronews_icons_loading
German President Frank-Walter Steinmeier, is flanked by Italian President Sergio Mattarella after visiting the Duomo gothic cathedral, in Milan, Italy, Sept. 17, 2020
German President Frank-Walter Steinmeier, is flanked by Italian President Sergio Mattarella after visiting the Duomo gothic cathedral, in Milan, Italy, Sept. 17, 2020   -   Direitos de autor  Luca Bruno/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Não foi por acaso que Milão foi a cidade escolhida para o encontro desta quinta-feira entre Presidente alemão, Frank-Walter Steimeier, e o homólogo italiano, Sergio Mattarella.

Foi a partir da capital da Lombardia que durante a primeira fase da pandemia de Covid-19, se construiu uma ponte aérea com a Alemanha para que 44 doentes graves italianos recebessem assistência médica.

"A visita aqui não é uma coincidência e espero que envie um sinal de solidariedade. Solidariedade pelo sofrimento das pessoas da Lombardia que nós, na Alemanha, notámos", referiu o Chefe de Estado alemão.

„Natürlich haben wir die Krise nicht hinter uns, aber es ist erlaubt und notwendig, nach vorne zu schauen.“ Bei seiner...

Publiée par Bundespräsident Frank-Walter Steinmeier sur Jeudi 17 septembre 2020

O Presidente italiano olha agora para a fase pós-emergência, a do relançamento de uma economia muito afetada pela crise. Sergio Mattarella lembra que a indústria produtiva italiana está fortemente integrada com a alemã. O Chefe de Estado italiano sublinha que as consequências económicas da pandemia são dramáticas mas que a posição da Alemanha foi decisiva.

"Todos nos lembramos da iniciativa de Berlim e Paris de dar vida ao que se tornou o Fundo de Recuperação, com a ajuda de Itália, Espanha e de outros países para superar a preguiça, a resistência e os atrasos", recordou Sergio Mattarella, na conferência de imprensa conjunta.

Depois do encontro com o Presidente alemão, Sergio Mattarella vai a Paris encontrar-se com o homólogo francês, Emannuel Macron. Uma iniciativa diplomática que visa reforçar os laços com os países promotores do Fundo Europeu de Recuperação, do qual a Itália é o maior beneficiário.

Berlim e Paris são aliados preciosos e Roma quer também tranquilizá-los sobre a implementação das tão esperadas reformas estruturais exigidas pelos parceiros europeus.