EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Gelo no Ártico atinge mínimos históricos

Gelo no Ártico -
Gelo no Ártico - Direitos de autor Retração atinge 13% por década
Direitos de autor Retração atinge 13% por década
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Alerta no Ártico: extensão de gelo no oceano situou-se no segundo nível mais baixo desde que há registos.

PUBLICIDADE

O alerta partiu de cientistas americanos: este verão, o gelo no Ártico atingiu o segundo nível mais baixo desde que há registos, ou seja, há mais de quatro décadas. A extensão de gelo no oceano situou-se nos 3,7 milhões de quilómetros quadrados, número suplantado apenas pelos valores de 2012, quando se ficou nos 3,4 milhões.

As causas do derretimento acelerado são tudo menos desconhecidas - o aquecimento global do planeta associado a outros fatores mais locais, como a onda de calor na Sibéria esta primavera, com temperaturas até 10 graus celsius acima da média.

As consequências diretas são múltiplas, nomeadamente sobre a vida animal, as correntes marinhas, entre outros

O degelo é um fenómeno natural com a subida das temperaturas no verão, sendo ciclicamente contrabalançado pelo novo crescimento até março, durante os meses de inverno.

No entanto, a monitorização por satélite tem registado uma retração de 13% por década. Os especialistas relembram que "o que acontece no Ártico, não fica no Ártico".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Expansão russa debatida na cimeira do Conselho do Ártico

UE quer ter maior protagonismo no Ártico

Dia Mundial da Terra: ONG anuncia “maior recolha de plástico de sempre” na Guatemala