Bolívia vai a votos sem Morales

Access to the comments Comentários
De  Teresa Bizarro
Luis Arce ficou em segundo lugar nas eleições que há um ano foram anuladas
Luis Arce ficou em segundo lugar nas eleições que há um ano foram anuladas   -   Direitos de autor  Jorge Mamani/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved

A Bolívia escolhe este domingo o presidente, vice-presidente, senadores e deputados. São as primeiras eleições sem Evo Morales em 18 anos. 

O ex-chefe de Estado está exilado na Argentina, depois do resultado da reeleição para um quarto mandato não ter sido aceite, há exatamente um ano.

O Supremo Tribunal Eleitoral da Bolívia promete uma contagem dos votos rápida após o fecho das urnas. Salvador Romero, o presidente do colégio, diz que tudo foi feito para que as eleições sejam "limpas, seguras e confiáveis".

O Movimento para o Socialismo, partido de Evo Morales, lidera as intenções de voto. Num ano marcado pela pandemia continua a contar com o apoio dos setores mais desfavorecidos da Bolívia.

Os rostos da oposição não são estranhos ao regime: Luis Arce, um antigo ministro da Economia, e o antigo presidente Carlos Mesa.