Última hora
This content is not available in your region

Sondagem sobre as alterações climáticas na Europa

euronews_icons_loading
Sondagem sobre as alterações climáticas na Europa
Direitos de autor  AP Photo/Felipe Dana
Tamanho do texto Aa Aa

É considerada uma das maiores prioridades na Europa. Mas a resposta às alterações climáticas varia por todo o continente europeu. Em parceria com a empresa de sondagens Redfield & Wilton Strategies, a Euronews analisou as opiniões de pessoas de quatro grandes países: Alemanha, Itália, França e Reino Unido.

Apesar do aumento do ceticismo sobre o aquecimento global nalgumas zonas do mundo, de maneira esmagadora, os europeus concordam que o homem é o responsável pelas alterações climáticas. Uma visão partilhada por 69% dos britânicos e 81% dos italianos. No entanto, o número de inquiridos que nega que o problema seja provocado pelo ser humano eleva-se a 17% no Reino Unido.

Os níveis de preocupação em relação à resposta europeia ao problema são semelhantes. Na Alemanha, Itália e França, a percentagem da população que acredita que não está a ser feito o suficiente está na faixa dos 60 anos e apenas 14% dos britânicos acham que estão a ser tomadas medidas apropriadas.

Os quatro países - todos signatários do Acordo de Paris - comprometeram-se em reduzir as emissões e em investir mais para combater as alterações climáticas. Mas será que os cidadãos estão dispostos a prejudicar as suas economias nacionais para atingir esse objetivo? Existe uma concordância geral com a ideia. Mas esta ideia recebe o apoio de apenas uma pequena maioria no Reino Unido, enquanto quase 70% italianos estão dispostos dar prioridade aos interesses ambientais em relação aos económicos. O nível de apoio cai para 62% em França e para 57% na Alemanha.

A conclusão é que os governos devem investir mais. Mas quando as pessoas foram questionadas sobre se estariam dispostas a pagar o dobro por produtos mais ecológicos - as opiniões dividem-se. O "Sim" foi a opinião predominante na Alemanha, Itália e França, com 40% em cada país. Mas os britânicos acreditam que é um preço muito alto a pagar: 43% dos inquiridos responderam "Não". Em termos gerais, a sondagem revela uma preocupação generalizada com o impacto das alterações climáticas e uma vontade geral de ação.