Última hora
This content is not available in your region

Conflitos na saúde e na imigração no último duelo de Trump e Biden

euronews_icons_loading
Conflitos na saúde e na imigração no último duelo de Trump e Biden
Direitos de autor  Jim Bourg/AP
Tamanho do texto Aa Aa

Com regras mais rígidas e uma moderação a assumir o controlo do debate para acalmar os ânimos, os eleitores norte-americanos conseguiram finalmente avaliar o contraste entre os dois candidatos à presidência dos Estados Unidos.

Um dos pontos de discórdia foi a resposta da administração Trump à pandemia do novo coronavírus. Trump minimizou a gravidade do vírus, alegando que os democratas querem "estrangular" a economia. A saúde é outro campo de batalha histórico para os dois partidos e uma das questões mais polémicas para os eleitores nestas eleições - principalmente porque acontecem em plena pandemia.

Trump continua empenhado em anular o sistema de saúde Obamacare, atualmente em revisão pelo Supremo Tribunal dos Estados Unidos, acusando Biden de querer "socializar" o sistema de saúde norte-americano.

Os candidatos também entraram em conflito sobre a política de migração. Trump orgulha-se da redução do número de imigrantes nos Estados Unidos, mas Biden criticou as chocantes separações das famílias na fronteira.

Biden não cometeu nenhum erro e Trump mostrou-se mais moderado, suavizando a imagem agressiva que deixou passar no primeiro encontro. O debate terminou com um empate - agora cabe aos eleitores decidir.