Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Air France e KLM registam perdas colossais

euronews_icons_loading
Covid-19: Air France e KLM registam perdas colossais
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Enquanto os países europeus regressam às medidas mais rigorosas para combater a COVID-19, a indústria da aviação vai sendo empurrada cada vez mais para o vermelho.

As receitas do terceiro trimestre do grupo Air France-KLM baixaram para 2,5 mil milhões de euros. No ano passado foram de 7,6 mil milhões. O número de passageiros caiu 70%.

O grupo afirma ter registado um prejuízo de 1,7 mil milhões de euros, no terceiro trimestre de 2020. Em 2019, no mesmo período, o lucro das duas companhias - Air France e KLM - ascendeu a 363 milhões de euros.

Também o fabricante europeu de aviões está a braços com a gestão do impacto das novas medidas restritivas. A Airbus anunciou perdas de mil milhões de euros no terceiro trimestre de 2020.

A recuperação do setor das viagens aéreas está a revelar-se muito mais lento do que o esperado.

O presidente, Guillaume Faury, diz que as operações do grupo estão em constante adaptação de forma a lidar com o evoluir da pandemia e mantém o diálogo com os governos:

Recentemente temos conversado muito com os governos para nos certificarmos que as medidas que eles põem em prática são o melhor compromisso entre o que têm de fazer para conter a pandemia - e é realmente importante que isso aconteça -, e o menor impacto na vida económica e na das grandes corporações industriais como a Airbus e os nossos fornecedores".

A Airbus prevê que o tráfego aéreo só regresse aos níveis de 2019 entre 2023 e 2025.