Última hora
This content is not available in your region

Vizinhos do terrorista de Viena estão chocados

euronews_icons_loading
Vizinhos do terrorista de Viena estão chocados
Direitos de autor  Ronald Zak/AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

Dois dias após o ataque terrorista em Viena, a capital austríaca permanece num estado de perplexidade.

O assassino, baleado pela polícia, Kujtim Fejzulai, de 20 anos, vivia neste bloco de apartamentos em Viena. Os vizinhos que conheciam o homem ficaram chocados:

Herrmann Scheerer afirma: "Era um jovem completamente normal, cumprimentava-nos sempre quando chegava a casa, costumava sentar-se ali na margem. Não conseguimos compreender que alguém fizesse algo assim, estamos todos chocados. Não conseguimos compreender".

Kornelia Schaeffer conta: "Dois amigos vinham frequentemente visitá-lo. Acompanhavam-no muitas vezes quando ele ia às compras. Mas ele foi sempre educado, devo dizer - sempre. Por vezes, usava umas calças como eles costumam usar. Mas não se pensa nada disso".

Na Macedónia do Norte, a família do terrorista diz-se surpreendida e chocada. Segundo disse o avô a um canal de televisão local, o jovem visitava a família todos os anos na pequena aldeia montanhosa de Cellopek.

Kujtim Fejzulai é de origem macedónia. Nasceu na Áustria e tinha dupla nacionalidade.

Em Viena, as marcas do ataque continuam visíveis na rua. A polícia continua à procura de cúmplices e já deteve 14 pessoas do circulo próximo do assassino.

Esta quarta-feira soube-se que Fejzulai tentou comprar armas na Eslováquia, no verão passado. A polícia de Bratislava diz ter informado, na altura, a policia austríaca de que pessoas suspeitas da Áustria tinham tentado comprar armas na capital eslovaca.