Última hora
This content is not available in your region

Furacão Iota devasta arquipélago colombiano

euronews_icons_loading
Furacão Iota devasta arquipélago colombiano
Direitos de autor  Nicolas Galeano/AP
Tamanho do texto Aa Aa

O trajeto do furacão Iota pela América Central fez, pelo menos, nove mortos, dois dos quais no arquipélago colombiano de San Andrés e Providencia. Antes de chegar às Honduras como tempestade tropical, o furacão de categoria 5, a mais elevada, trouxe ventos na ordem dos 260 quilómetros por hora.

O governo colombiano mobilizou uma vasta operação humanitária. Segundo o presidente, Iván Duque, 98% das infraestruturas da ilha de Providencia sofreram danos graves.

Duque, que se deslocou entretanto para o arquipélago sinistrado nas Caraíbas, anunciou o envio de um navio de guerra com 15 toneladas de alimentos, material médico, entre outros, e cerca de duas centenas de militares.

A passagem do Iota pela Nicarágua deixou dezenas de milhares de desalojados. Várias localidades ficaram isoladas por inundações e deslizamentos de terra e algumas encontram-se agora sem eletricidade, nem água potável.

Só este ano, já houve 30 furacões e tempestades tropicais no Atlântico, um número inédito.