Última hora
This content is not available in your region

Agressão a produtor reacende debate da violência policial em França

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Agressão a produtor reacende debate da violência policial em França
Direitos de autor  Vídeo difundido vía AP
Tamanho do texto Aa Aa

Foi graças a uma câmara de videovigilância que a agressão a Michel Zecler passou a ser o mais recente exemplo de violência policial em França. As imagens mostram o produtor de música a chegar ao seu estúdio quando três agentes forçam a entrada e começam a agredi-lo.

No relatório, os polícias escreveram que Zecler os atacou depois de ser interpelado na rua por não usar máscara. Uma versão contrariada pela gravação e pelo produtor, que apresentou queixa sob fundo de racismo, sublinhando que se não fossem as imagens, estaria na prisão. Noutros registos filmados por testemunhas, assiste-se ao momento em que os reforços entretanto chamados lançam gás lacrimogéneo para dentro do estúdio.

Quatro polícias foram suspensos. Foi aberto um inquérito. O ministro do Interior é categórico.

"Gostaria de dizer aos polícias que os apoio incondicionalmente. Mas esse apoio tem uma contrapartida: é a exigência que o ministro do Interior faz pelo respeito absoluto da lei e da deontologia. Quando há pessoas a passar dos limites, têm de deixar o uniforme da República, tem de ser sancionadas, têm de abandonar este trabalho, têm de ser punidas pela Justiça", declarou Gérald Darmanin.

Tudo isto acontece num momento de grande contestação em França contra a chamada lei da "segurança global", aprovada esta semana pelo parlamento. O diploma sanciona aqueles que captarem imagens de agentes da autoridade em trabalho, sempre que estas coloquem em causa a "integridade física ou mental" dos mesmos.