Última hora
This content is not available in your region

Emigrantes portugueses contestam autoridades suíças

euronews_icons_loading
Emigrantes portugueses contestam autoridades suíças
Direitos de autor  SRF Screenshot
Tamanho do texto Aa Aa

Incompreensão, frustração e ira: são os sentimentos dominantes entre a comunidade portuguesa na Suíça, depois do país ter decidido colocar Portugal na lista dos países de risco.

A decisão, anunciada no dia 4 e que entrará em vigor na próxima segunda-feira, significa que os portugueses que decidirem viajar ao país de origem para passar o Natal com familiares e amigos, serão obrigados a respeitar uma quarentena, quando regressarem ao território suíço.

Para muitos, isso significa abandonar os projetos de viagem.

Teresa Dinis, proprietária de um café:"Não esperávamos isto. Sermos penalizados por regressar a casa, neste período, é algo que deixa toda a comunidade portuguesa na Suíça muito triste."

Atualmente, há cerca de 260.000 portugueses a viver na Suíça.

O coletivo "Emigrar na Suíça" classificou a decisão das autoridades helvéticas de "imcompreensível" e lançou uma petição online para que seja revogada que reuniu, até ao momento, perto de 10.000 assinaturas.

Samuel Soares, Emigrar na Suíça:"Vemos atualmente, que Portugal tem uma taxa de incidência que desce mais rápido do que a Suíça. No dia em que a lista entrará em vigor, se as coisas continuam como estão, Portugal representará muito menos um risco do que a própria Suíça."

No entanto, é pouco provável que a Suíça volte atrás na decisão antes do Natal.