Última hora
This content is not available in your region

China abriu cápsula com amostras de solo lunar

De  Euronews
euronews_icons_loading
China abriu cápsula com amostras de solo lunar
Direitos de autor  Mark Schiefelbein/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Os cientistas chineses abriram na manhã deste sábado, em Pequim, a cápsula da sonda Chang'e-5, que trouxe amostras do solo da Lua.

É a primeira vez que chegam à Terra amostras da Lua desde a missão Luna 24, da União Soviética, em 1976.

A China prepara-se para fazer descobertas importantes.

Em conferência de imprensa, Wu Yanhua, Vice-Comandante Chefe do Programa de Exploração Lunar da China afirmou: "No próximo ano e no ano seguinte será uma época muito ocupada para os nossos programas espaciais. Planeamos terminar 11 missões dentro de dois anos. Os nossos planos incluem Chang'e-7 e Chang'e-8, que utilizaremos como uma oportunidade para cooperar com países e organizações internacionais relevantes para explorar a construção de uma estação de investigação científica na lua".

A cápsula, que foi lançada a 24 de novembro e aterrou na Mongólia Interior, na região de Siziwang Banner, na quinta-feira, 17 de dezembro, traz mais de 1kg e 700 gramas de conteúdo recolhido na Lua. Um tesouro para a ciência.

Foi com orgulho que o responsável pela equipa que desenhou a cápsula e estava encarregada de a recolher, Ruan Jianhua, explicou:

"De manhã cedo, encontrámos com sucesso a cápsula de retorno Chang'e-5 e depois fizemos alguns trabalhos de seguimento no local. O meu principal trabalho hoje foi fazer algum trabalho de organização no local de aterragem em Siziwang Banner e no Aeroporto de Zhurihe. Escoltámos a cápsula de retorno aqui mesmo agora. Sinto-me realmente entusiasmado e feliz porque é como se soubéssemos que obtivemos um resultado muito satisfatório após um exame importante".

Ruan acrescentou que o recipiente da amostra e os objetos transportados serão então retirados da cápsula, o que significa que a China começará a trabalhar no armazenamento, análise e investigação das amostras recolhidas de corpos celestes para além da Terra pela primeira vez.