Última hora
This content is not available in your region

Primeiro dia pós-Brexit

euronews_icons_loading
Primeiro comboio a chegar a Paris vindo de Londres
Primeiro comboio a chegar a Paris vindo de Londres   -   Direitos de autor  Thibault Camus/AP
Tamanho do texto Aa Aa

Quase 50 anos depois, o Reino Unido inicia este 2021 fora da União Europeia. Em Dover, um dos principais portos de Inglaterra, os motoristas de transportes de longo curso iniciam uma nova rotina com mais burocracia, para atravessarem o Canal da Mancha, rumo à Europa continental.

Ao chegarem ao porto francês de Calais, mais burocracia. As autoridades francesas insistiram que o "Brexit" não resultaria num estrangulamento na fronteira, no entanto, o diretor das Alfândegas da região de Calais, Jean-Michel Thillier, afirmou que as ferramentas e os sistemas criados funcionaram, esta sexta-feira, um dia de pouco tráfego. Por isso, esperam agora pela verdadeira prova de fogo que deve ocorrer nos próximos dias.

Cerca de 70 por cento do comércio entre a Grã-Bretanha e a União Europeia é feito através dos portos franceses de Calais e Dunquerque. Em média, todos os dias, passam por aqui 60.000 passageiros e 12.000 camiões.

Em Londres, alguns jornais receberam com positivismo o primeiro dia fora do bloco.

Nas ruas, um britânico defendeu "que as pessoas queriam sair" e acredita que não se sentirão grandes diferenças no país e que os britânicos serão bons amigos dos "vizinhos do outro lado do mar."

Outra londrina mostra-se menos otimista e defende que "será um pouco difícil durante algum tempo, talvez alguns anos, mas o Reino Unido acabará por ganhar e vão sair-se muito bem porque é um grande país e tem uma sensação maravilhosa e uma natureza maravilhosa. "

A partir de agora, deixa de haver livre circulação de pessoas e bens entre o Reino Unido e a União Europeia. Doravante, as estadias superiores a 90 dias vão necessitar de visto, quer seja para viver, trabalhar ou estudar.