Última hora
This content is not available in your region

Novas detenções no âmbito da invasão ao Capitólio

euronews_icons_loading
Novas detenções no âmbito da invasão ao Capitólio
Direitos de autor  Manuel Balce Ceneta/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Nos EUA o Departamento de Justiça anunciou novas detenções no âmbito da investigação à invasão do Capitólio por apoiantes de Donald Trump.

Serão já uma dúzia os detidos. Entre eles está Anthony Chansley, conhecido como Jake Angeli. As autoridades acreditam tratar-se do "homem dos cornos" que nas fotografias que circularam na internet carrega a bandeira dos EUA e que está acusado de entrada e permanência violenta e intencional no referido edifício, que é de acesso interdito, e conduta desordeira.

"Alega-se que Chansley foi identificado como o homem visto, na cobertura dos meios de comunicação, a entrar no edifício do Capitólio com chifres, um cocar de pele de urso, pintura facial vermelha, branca e azul, sem camisa e calças bege. Esse indivíduo carregava uma lança de, aproximadamente, 1,80 m de comprimento e uma bandeira americana amarrada abaixo da lâmina", lê-se no comunicado do Departamento de Justiça de Columbia.

Os manifestantes invadiram o Senado e houve também quem ocupasse a cadeira Nancy Pelosi, a Democrata que lidera a câmara dos Representantes. Trata-se de Richard Barnett que está também sob custódia das autoridades policiais.

Outro dos detidos é Derrick Evans que era congressista da Virginia Ocidental pelo partido Republicano e que se demitiu após participar no tumulto.

No documento divulgado pelo referido organismo explica-se que "Evans, um membro recentemente eleito da Câmara dos Delegados da Virgínia Ocidental, transmitiu em direto, na sua página de Facebook, um vídeo", seu no Capitólio, junto com a multidão, e incentivando-a a entrar.

O terceiro homem preso este sábado é Adam Johnson que terá, alegadamente, roubado, a seis de janeiro, o púlpito da presidente da câmara dos Representantes, depois de entrar "ilegalmente no Capitólio". Johnson foi, "supostamente, visto numa fotografia, amplamente divulgada, dentro do Capitol carregando o púlpito".