Última hora
This content is not available in your region

Masters de Doha: domínio da Coreia do Sul

euronews_icons_loading
Masters de Doha: domínio da Coreia do Sul
Direitos de autor  from Euronews video
Tamanho do texto Aa Aa

Na terça feira, segunda jornada do Masters de Doha em judo, a judoca Clarisse Agbegnenou, campeã mundial por quatro vezes, mostrou-se na sua melhor forma e revelou-se a nossa mulher do dia. A competir em -63kg, a francesa despachou uma a uma as suas adversárias, com golpes ura nage vistosos e excepcionais.

Tal como no Masters de 2018 e 2019, na final a judoca defrentou mais uma vez a nipónica Nami Nabekura, que superou com um belíssimo kosoto gari, conquistando o seu segundo título de Masters. O saldo dos encontros entre as duas é agora de 2-1 a favor da atleta francesa.

As medalhas foram apresentadas pelo presidente da Federação Internacional de Judo, Marius Vizer.

Sabia que ía ser uma luta difícil. Nami Nabekura é uma judoca fantástica e os atletas japoneses não se rendem fácilmente. Controlei-me e lutei até surgir a oportunidade.
Clarisse Agbegnenou

O jovem georgiano Tato Grigalashvili revelou-se o nosso homem do dia. Depois do triunfo nos Europeus, deixou claro que o seu objectivo era o ouro no Masters do Catar. Marcando ippon em todos as lutas à excepção de uma, o judoca superou na final de -81kg, o holandês Frank de Wit com um Sasae tsurikomi ashi, que lhe valeu waza-ari, seguido de uma chave de braço para ippon.

O português Anri Egutidze perdeu ao segundo combate da categoria frente ao holandês Frank de Wit.

As medalhas da categoria foram apresentadas pelo Director Desportivo da Federação Internacional de Judo, Florin Daniel Lascau.

Estou a tentar aperfeiçoar todas a técnicas, tachi waza e ne waza, e atingir o meu melhor. Estou satisfeito por hoje ter corrido tudo bem, especialmente na final.
Tato Grigalashvili

Em -73kg masculinos, o sul-coreano campeão mundial de 2018, Changrim An, conquistou a sua primeira medalha de ouro no Masters, frente ao japonês Soichi Hashimoto, colocando a Coreia do Sul no topo da tabela de medalhas.

O vice-presidente da Federação Internacional de Judo, Manuel Larrañaga, apresentou as medalhas da categoria.

Em -70kg, a japonesa Yoko Ono chegou pela primeira vez à final num Masters, onde derrotou a russa Madina Taimazova, também com uma chave de braço.

Na mesma categoria, a portuguesa Bárbara Timo foi eliminada ao primeiro combate frente à sul-coreana Seongyeon Kim, numa luta que concluíu já no ponto de ouro.

As vencedoras da categoria foram condecoradas pelo Director Desportivo da Federação Internacional de Judo, Vladimir Barta.

O ippon superlativo do judoca mongol Tsogtbaatar Tsend-Ochir (-73kg) no combate da primeira ronda frente ao alemão Anthony Tzingg sagrou-se o nosso momento do dia.

Na segunda-feira, primeiro dia do Masters, Telma Monteiro (-57kg) e Catarina Costa terminaram em quinto, enquanto Joana Ramos (-52kg) perdeu ao segundo combate.

Na quarta-feira, último dia do Masters, estarão em prova as categorias de pesos pesados. Portugal será representado por Rochele Nunes (+78 kg) e pelo campeão mundial Jorge Fonseca (-100 kg).