Última hora
This content is not available in your region

Masters de Doha: três medalhas para a França e quinto lugar para Jorge Fonseca

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Masters de Doha: três medalhas para a França e quinto lugar para Jorge Fonseca
Direitos de autor  from Euronews video
Tamanho do texto Aa Aa

Terceira e última jornada do Masters de Doha, dia da competição das categorias de pesos pesados.

O francês bi-campeão Olímpico e dez vezes campeão mundial Teddy Riner foi um dos vencedores do dia.

O Masters de Doha é uma prova magnífica e a organização é sempre irrepreensível, inclusivé em termos de medidas sanitárias, que este ano garantiram a segurança de todos os atletas e membros da Federação. Queria deixar um grande obrigado ao Catar e á organização.
Teddy Riner

O rei dos pesos pesados regressou a Doha na sua melhor forma e começou o ano com o pé direito, somando a sua quarta medalha de ouro no Masters e revelando-se o nosso homem do dia. O judoca chegou sem problemas à final de +100kg, onde lutou e venceu o russo Inal Tasoev.

As medalhas foram apresentadas pelo presidente do Comité Olímpico do Catar, Sheikh Joaan Bin Hamad Al Thani.

A nossa mulher do dia foi a francesa campeã mundial Madeleine Malonga, cuja final frente à nipónica Shori Hamada foi uma repetição da final dos Mundiais de Tóquio. Malonga ganhou a vantagem desde o início do combate com um osoto gari para _waza ar_i e sagrou-se campeã em -78kg, tendo sido condecorada pelo presidente da Federação de Taekwondo, Judo e Karaté do Catar, Khalid bin Hamad Al Attiyah.

Sinto-me muitíssimo feliz porque hoje era muito importante ganhar. É o ano dos jogos Olímpicos e cada resultado conta.
Madeleine Malonga

Em +78kg, a França conquistou uma terceira medalha de ouro, pelas mãos de Romane Dicko, que venceu a azeri medalhista de bronze nos Mundiais, Iryna Kindzerska.

As judocas foram condecoradas pelo empresário e presidente do Paris Saint-Germain, Nasser Al Khelaifi.

Em -90kg, o holandês Noel Van T End venceu mais uma vez o georgiano Beka Gviniashvili com um shime waza decisivo e conquistou a sua primeira medalha de ouro no Masters.

As medalhas foram apresentadas pelo presidente do Conselho Olímpico da Asia, Sheikh Ahmad Al Fahad Al Sabah.

Em -100kg, o georgiano Varlam Liparteliani provou mais uma vez que é um dos melhores judocas da sua geração, conquistando a sua terceira medalha de ouro por waza ari nos primeiros 15 segundos da final.

O director desportivo da Fedração Internacional de Judo, Armen Bagdasarov, premiou o judoca.

O nosso momento do dia foi o ippon inesquecível do português Jorge Fonseca, que terminou em quinto. O judoca, campeão mundial na categoria de -100 kg, perdeu no combate para a medalha de bronze.

A exibição de Jorge Fonseca saldou-se em dois triunfos e duas derrotas. O judoca começou por vencer o croata Zlatko Kumric, por ippon, e o canadiano Shady Elnahas, já na repescagem. Perdeu depois com o holandês Simeon Catharina no acesso às meias-finais e finalmente, na luta pelo bronze, diante do número um mundial e campeão europeu, Peter Paltchik, do Israel, com quem também tinha perdido em 2018 no Masters de Guangzhou.

O judoca repete, assim, a classificação alcançada nos Masters de 2018 e de 2017.

Rochele Nunes (+78 kg), a segunda portuguesa hoje em prova, foi afastada no combate inicial pela camaronesa Hortence Vanessa Mballa Atangana, por waza-ari.

Portugal participou no Masters, competição que reúne no final de cada época os top-36 de cada categoria no judo, com sete atletas, dos quais se destacam Telma Monteiro, Catarina Costa e Jorge Fonseca, que terminaram todos no quinto lugar.

A próxima prova da temporada será o Grand Slam de Tel Aviv, que terá lugar de 18 a 20 de Fevereiro.