Última hora
This content is not available in your region

Borrell: detenção de Navany "é inaceitável"

euronews_icons_loading
Borrell: detenção de Navany "é inaceitável"
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

O chefe da diplomacia da União Europeia considera que a detenção de Navalny "é inaceitável para a Europa e para a comunidade internacional". Josep Borrell remete qualquer decisão sobre sanções para o Conselho. Borrell voltou a apelar às autoridades russas para libertarem o líder da oposição russa e lembrou que depois de Navalny ter sido envenenado houve sanções.

"Os direitos do sr. Navalny devem ser total e incondicionalmente respeitados e garantidos, e a politização da Justiça é inaceitável. Pedimos às autoridades russas que libertem o sr. Navalny, incluindo todos os jornalistas e ativistas que foram detidos por ligação com o seu regresso", pediu Borrell.

Moscovo tem rejeitado os pedidos ocidentais para a libertação de Navalny e deixou um aviso aos seus apoiantes que tencionam manifestar-se no fim de semana.

O Kremlin insiste que o rival de Putin foi detido por ter violado os termos de uma pena de prisão por pena suspensa.

"Como isto envolve cidadãos russos, as acusações de violações da lei não têm nada a ver com o presidente russo. Não deveria ser associado ao presidente de forma alguma. Várias alegações de que alguém tem medo de alguém são totalmente absurdas", afirmou Dimitri Peskov, porta-voz do presidente russo.

Alexei Navalny foi detido no domingo, quando regressou da Alemanha, onde foi tratado. Os médicos publicaram um artigo na revista The Lancet em que demonstravam como foi envenenado com o agente novichok.