Última hora
This content is not available in your region

Aprender a ser "influenciador" em Milão

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira com AFP, AP
euronews_icons_loading
Itália, Milão
Itália, Milão   -   Direitos de autor  Euronews/AFP
Tamanho do texto Aa Aa

As redes sociais são, cada vez mais, o veículo de comunicação por excelência, sobretudo entre as camadas mais jovens. Para explorar esse mercado existe uma academia, em Milão, que treina quem quer ser uma celebridade na era digital. Entre as matérias a aprender está a criação e edição de conteúdos.

Luca Casadei, o responsável pela "Defhouse" diz que "a escola não prepara os jovens para o mundo do trabalho, de hoje". Mas acrescenta que não são "uma alternativa à escola, mas um complemento à escolaridade dos jovens".

Para já são oito os alunos, que vivem uma espécie de reality show que os tornou já famosos e que, esperam, os catapulte para o cinema ou televisão.

Quanto a esta experiência espera-se que ela mostre também o lado mais sombrio das redes sociais. As autoridades italianas abriram uma investigação à morte de uma menina de 10 anos, na Sicília, que participou, alegadamente, num desafio lançado na rede social chinesa Tik Tok.

Luca Bernardo, o chefe do serviço de Pediatria do Hospital Luigi Sacco, em Milão, alerta que às vezes apresenta, desafios "que levam ao extremo e que, por causa da idade, podem não ser compreendidos, mas podem levar à morte. Portanto, em vez de falarmos sobre jogos vamos prestar atenção às redes sociais, ao Tik Tok, que muitas vezes são consideradas inofensivas pelos pais, porque vemos pequenas danças, música, muitas coisas bonitas, mas na verdade são muito perigosas", frisa.

A autoridade italiana de proteção de dados impôs mesmo um bloqueio temporário ao TikTok quando não for possível comprovar a idade do utilizador.