Resultado histórico nas eleições da Catalunha

Resultado histórico nas eleições da Catalunha
Direitos de autor Emilio Morenatti/AP Photo
De  Nara Madeira com EVN, AFP, AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Socialistas vencem eleições regionais na Catalunha mas são os independentistas quem mais ganha com o escrutínio e poderão formar governo.

PUBLICIDADE

Na Catalunha, o Partido Socialista, liderado por Salvadro Illa, foi a formação mais votadas nas eleições regionais (23,02%), conquistou o maior número de votos e 33 deputados, mais 17 que nas eleições anteriores. Mas a Esquerda Republicana conseguiu o mesmo número de assentos, ainda que menos votos (21,31%), menos também em relação a 2017, e se chegar a coligar-se com o Juntos pela Catalunha poderá governar, coligados têm 65 dos 135 assentos. Trata-se de resultados ainda provisórios.

Uma vitória para os pró-independentistas como frisava Laura Borràs: "nunca tivemos uma base tão sólida para conseguirmos construir o que o país nos pede para construirmos juntos", acrescentava a deputada do partido de Carles Puigedmont, Juntos pela Catalunha.

Um deputado da Esquerda Republicana enviava um recado à União Europeia: "os resultados são claros. Nós, os partidos pró-independência, temos a maioria. Atingimos mais de 50% do voto popular. O povo catalão falou, chegou a hora para negociar um referendo de autodeterminação. Por favor, envolvam-se", pedia Pere Aragonès.

Oriol Junqueras, o líder deste partido diz que é a primeira vez, em 80 anos, que a formação separatista assumirá a presidência da Generalitat ainda que os Socialista mostrem também intenção de tentar formar governo.

O chefe do governo espanhol mostrava-se, nas redes sociais, satisfeito com a vitória socialista: "Obrigado, @salvadorilla, por nos devolver a esperança de um futuro melhor para a Catalunha e para Espanha".

O grande derrotado do escrutínio foi o Ciudadanos que passou de formação mais votada, em 2017, a segunda menos presente no parlamento com menos 30 deputados, tem agora apenas seis. 

Umas eleições marcadas por uma forte abstenção 46,45% contra 20,91% em 2017 numa altura em que a pandemia de Covid-19 continua a estar no centro das atenções. Na sua conta de Twitter ao governo regional dizia que foram respeitadas as medidas de segurança que foram planeadas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Manifestação do Dia Nacional da Catalunha com pouca adesão

Dirigentes catalães libertados após indulto de Pedro Sánchez que deixou (quase) todos insatisfeitos

Só em janeiro, Canárias receberam mais migrantes do que na primeira metade de 2023