Última hora
This content is not available in your region

UE compra 300 milhões de doses da vacina Moderna

UE compra 300 milhões de doses da vacina Moderna
Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

A Comissão Europeia confirmou, quarta-feira, a compra de 300 milhões de doses da vacina da farmacêutica norte-americana Moderna. É uma das vacinas autorizadas, juntamente com a da Pfizer- BioNTech e a da Astrazeneca.

A presidente do executivo comunitário, Ursula von der Leyen, alertou para o risco de fraude face a notícias sobre agentes privados que se oferecem para mediar a compra de vacinas.

Ursula von der Leyen reiterou que não tem conhecimento de negociações paralelas dos governos dos Estados-membros com as empresas com as quais tem trabalhado.

“Conseguimos chegar a um acordo sobre este enorme volume de vacinas que descrevi: 2,3 mil milhões de doses para a União Europeia e países vizinhos. Na verdade, com os 300 milhões de doses de Moderna, é ainda um volume maior. É neste quadro que estamos a operar, e a Comissão não foi notificada de nada mais", disse a presidente, durante uma conferência de imprensa, em Bruxelas.

Rússia não é a solução para a UE

Questionada sobre a eventual aprovação da vacina russa Sputnik V, Usula von der Leyen disse que a Agência Europeia de Medicamentos ainda não recebeu um pedido para autorizar a sua comercialização.

Mas como o programa de vacinação na Rússia está bastante atrasado, a presidente da Comissão Europeia duvida que o governo russo tenha a necessária capacidade de exportação da vacina desenvolvida por um organismo científico público.

Os analistas consideram que as metas europeias podem ser atingidas a tempo.

"Já se ultrapassou o momento mais complicado no fornecimento das vacinas. As autoridades de saúde nacionais mais transparentes indicaram que vão poder melhorar significativamente a vacinação daqui para frente - e isso é uma notícia muito boa", disse Jacob F. Kirdegaard, analista do centro de estudos The German Marshall Fund of the US, em entrevista à euronews.

A Comissão Europeia anunciou a criação do projeto HERA que vai analisar como adaptar a investigação e produção das vacinas para responder às novas estirpes de Covid- 19 que já surgiram e a outras que possam ser detetadas.