EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Vacina da Johnson perto da aprovação

Vacina da Johnson perto da aprovação
Direitos de autor Nicolas Maeterlinck/AP
Direitos de autor Nicolas Maeterlinck/AP
De  Ricardo Figueira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Alemães rejeitam vacina da AstraZeneca, elogiada por Emmanuel Macron. Contágios na Bélgica e Chéquia atingem números preocupantes.

PUBLICIDADE

A vacina da Johnson & Johnson deve ser aprovada no dia 11 de março pela Agência Europeia do Medicamento, segundo uma informação avançada pela Bloomberg, juntando-se assim às da Pfizer, da Moderna e da AstraZeneca. Esta última foi rejeitada por uma parte importante da população, na Alemanha, o que está a levar a uma acumulação dos stocks.

França

Em França, o presidente Emmanuel Macron defende a vacina da Astra Zeneca, que segundo os estudos tem uma eficácia de 70 a 80%.

"Para mim, a transparência é um critério importante e tudo, na AstraZeneca, tem sido transparente. É uma vacina com critérios próprios e segura, de acordo com os critérios das autoridades sanitárias. A eficácia foi demonstrada de forma transparente. Por isso, penso que é uma vacina útil, que deve ser administrada. Quando for a minha vez de ser vacinado, se for essa a vacina proposta, com certeza que a tomo", disse o presidente francês.

Se me propuserem tomar a vacina da AstraZeneca, com certeza que a tomo.
Emmanuel Macron
Presidente de França

Bélgica

A estirpe britânica, mais contagiosa, é agora a dominante no país, onde os números de novos contágios e de hospitalizações estão novamente a subir. Na semana passada, as novas infeções subiram cerca de um quarto em relação à semana anterior. O primeiro-ministro belga alerta para uma situação delicada e, por isso, manteve as medidas restritivas: "Os números incertos não nos deixam reduzir as medidas que estão atualmente em vigor. Seria insensato, irrefletido e irresponsável. Seria a decisão errada neste momento. Por isso, o comité de concertação optou pela prudência e tirou uma semana para avaliar a situação", disse Alexander de Croo.

Chéquia

O país está agora onde Portugal estava há um mês, com uma taxa de reprodução do vírus muito alta. As novas mortes e novas infeções por milhão de habitantes estão entre as mais altas do mundo, devido em grande parte à chegada das novas variantes. O país, com 10,7 milhões de habitantes, chegou às 20 mil mortes por Covid.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

População da China diminui pelo segundo ano consecutivo

Rishi Sunak pede desculpa aos familiares das vítimas da Covid-19

Rei da Suécia entrega os Prémios Nobel de 2023