Última hora
This content is not available in your region

EUA e UE sancionam Rússia em resposta a Navalny

euronews_icons_loading
EUA e UE sancionam Rússia em resposta a Navalny
Direitos de autor  Alexander Zemlianichenko/Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos anunciaram sanções contra a Rússia pelo envenenamento, detenção e condenação do líder da oposição Alexei Navalny.

São as primeiras medidas adoptadas pela administração de Joe Biden contra o Kremlin e foram tomadas em concertação com a União Europeia, que também anunciou esta terça-feira sanções contra vários altos responsáveis russos.

Europa e Estados Unidos acusam a Rússia de estar por trás da tentativa de envenenamento contra Navalny, que foi detido em janeiro quando regressou a Moscovo, depois de se recuperar na Alemanha.

O Kremlin sempre rejeitou as acusações e condena agora as sanções.

Sergei Lavrov, chefe da diplomacia russa:"Quando todos aqueles que o trataram escondem os factos que poderiam ajudar a perceber o que aconteceu e, em paralelo, em vez de colaborarem de forma honesta, sem se esconder, começam a punir-nos, isso não dá qualquer crédito aos que tomam as decisões. E nós vamos garantidamente responder."

Após a detenção de Navalny, a justiça russa converteu em prisão efetiva uma pena suspensa de dois anos e meio à qual o opositor tinha sido condenado em 2014, num julgamento que grupos de defesa dos direitos humanos dizem ter sido "orquestrado".

O encarceramento de Navalny levou milhares de russos à rua em protestos fortemente reprimidos pelas autoridades.

Navalny foi transferido no passado domingo para uma colónia penal 200 quilómetros a leste de Moscovo.