Última hora
This content is not available in your region

Comboios de combate à Covid

euronews_icons_loading
Comboios de combate à Covid
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

O tempo é importante no tratamento dos pacientes com Covid-19 e numa altura em que os hospitais atingem o limite da capacidade de internados, criar unidades de cuidados intensivos sobre carris é uma solução em Itália.

Em parceria com a Cruz Vermelha, a empresa de caminhos-de-ferro estatal, a Ferrovie Dello Stato (FS), criou um comboio ambulância.

“Pode transportar até 21 pacientes com todas as tecnologias necessárias, não só para doentes Covid. Tanto a proteção civil como a cruz vermelha podem usá-los nas mais diversas formas. Pode viajar pela Europa e é único no continente", diz Gianfranco Battisti, presidente-executivo da FS.

As novidades da FS não se ficam por aqui. Vão ser criados também comboios livres de Covid com testes realizados antes do embarque em Roma e Milão.

“Teremos esta solução sobretudo para os destinos turísticos. Vai ser uma oportunidade extraordinária para se fazer a ligação a cidades como Veneza, Florença ou Nápoles a bordo de comboios sem Covid", revela Battisti.

Um dos objetivos da empresa ferroviária, em conjunto as autoridades regionais, é também aproveitar as infraestruturas dos transportes para ajudar no combate à pandemia.

A repórter da Euronews, Giorgia Orlandi, explica que “a FS também dedicou um setor deste parque de estacionamento, localizado junto ao terminal de Roma, a estação mais movimentada do país, para erguer o primeiro ponto de vacinação ferroviário. Tem cerca de 700 metros quadrados e, aqui, a cruz vermelha pode realizar até 2000 inoculações por dia".

Este método para dar robustez à campanha de vacinação pode ser replicado com facilidade, segundo a Cruz Vermelha.

"O que fizemos aqui em Lazio deu impulso aos esforços de vacinação. Esta infraestrutura foi construída em sete dias, graças a voluntários. Estando bem no centro de Roma, significa que tanto jovens e idosos podem chegar aqui facilmente", argumenta Ignazio Schintu, chefe do departamento de emergências da Cruz Vermelha.

O governo italiano tenta usar o máximo de recursos disponíveis no combate à pandemia e proceder à vacinação da forma mais rápida possível. Criar o maior número de pontos de vacinação no país é uma das estratégias do ministério da Saúde.