EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

"Hortas Cariocas" mudam a vida na favela

Horta comunitária de Manguinhos
Horta comunitária de Manguinhos Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Programa de horas comunitárias da prefeitura do Rio de Janeiro atinge 20 mil famílias

PUBLICIDADE

É a maior horta comunitária da América Latina e mudou radicalmente o dia-a-dia na favela de Manguinhos. Onde se consumia droga, atualmente trabalha-se a terra graças ao programa "Hortas Cariocas", criado pela prefeitura do Rio de Janeiro em 2006.

Júlio César Barros foi o homem por trás da iniciativa, que tinha dois objetivos bem claros:

«"Deselitizar" o consumo do alimento orgânico e ocupar áreas que estavam próprias para ocupação e sujeitas a riscos como deslizamentos (de terra) ou inundações.»

O projeto está presente em 49 localidades cariocas e só na horta de Manguinhos, criada em 2013, são produzidas duas toneladas de alimentos orgânicos por mês por 21 funcionários a tempo inteiro.

A produção destina-se à comunidade e o lucro da venda dos alimentos também, beneficiando cerca de 20 mil famílias do Rio de Janeiro. O programa já foi classificado pela ONU como essencial para alcançar os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável e será expandido pela autarquia até 2024.

Editor de vídeo • Bruno Sousa

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Agricultura orgânica na favela da "Terra Prometida"

Indígenas reunidos contra projetos de Bolsonaro para a Amazónia

Amazónia: América do sul assina "Pacto da Letícia"