Turistas alemães regressam a Maiorca

Turistas alemães regressam a Maiorca
Direitos de autor AP
Direitos de autor AP
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Quarentena no regresso deixou de ser obrigatória. Entretanto, as medidas restritivas na Alemanha devem prolongar-se por abril.

PUBLICIDADE

Com o aproximar dos dias mais soalheiros e o fim da quarentena obrigatória no regresso, Maiorca volta a receber as habituais vagas de turistas alemães. Algo que continua vedado aos próprios espanhóis, impedidos de mudar de região. A agência de turismo e companhia aérea Tui voltou a ter voos para Maiorca a partir de Hanôver e Dusseldorf.

"Espero que o hotel não esteja muito cheio. Estou desejoso por algo diferente, andar numa bicicleta de corrida num sítio com temperaturas melhores, não no frio da Alemanha. Tenho muitas expectativas, só estou um pouco preocupado com a viagem de regresso. Mas vamos ser todos testados, por isso espero que nada aconteça", diz um turista prestes a embarcar. 

Outra passageira diz ir por não poder passar férias no país natal: "Também teria gostado de passar férias na Alemanha, num apartamento de férias ou num hotel, teria seguido todas as recomendações, tal como aconteceu no outono, em que tudo correu bem. Agora, temos de ir para o estrangeiro, porque aqui na Alemanha é impossível. Por isso, decidimos oferecer-nos uma semana em Maiorca", refere.

Restrições prolongadas

Já o regresso das férias pode vir a revelar-se difícil para estes turistas. A Alemanha prepara-se para agravar as medidas restritivas. A chanceler Angela Merkel tem esta segunda-feira uma reunião com as autoridades dos vários Estados regionais e deve anunciar um prolongamento das atuais medidas até, pelo menos, uma data a determinar em abril.

Protestos

Medidas que estão a enfurecer muitos alemães. Sábado foi dia de protestos globais contra as restrições. As manifestações juntaram também ativistas anti-vacinas, negacionistas e defensores de teorias de conspiração. Na Alemanha, o maior protesto juntou 15 mil a 20 mil pessoas e aconteceu na cidade de Kassel, no centro do país.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Policia alemã deteve norte-americano por ataque mortal no castelo Neuschwanstein

Um arquiteto juntou-se a 17 famílias e nasceu a primeira cooperativa de habitação em Madrid

Espanha vai acabar com os vistos gold para investidores imobiliários estrangeiros