Última hora
This content is not available in your region

Gulbenkian disponibiliza unidades móveis de vacinação

euronews_icons_loading
Unidades móveis de vacinação, Portugal,
Unidades móveis de vacinação, Portugal,   -   Direitos de autor  Euronews/RTP
Tamanho do texto Aa Aa

Quando Maomé não pode ir à montanha... é esse o princípio que está a ser aplicado em Portugal na inoculação de pessoas que não podem deslocar-se aos centros de vacinação.

Uma médica e enfermeiros, acompanhados pelos bombeiros, fazem-se à estrada para imunizar quem tem mobilidade reduzida e para dar tranquilidade a quem tem em casa, por exemplo, familiares acamados.

O ministério da Saúde tem à sua disposição 50 unidades móveis graças à Fundação Calouste Gulbenkian. Pedro Cunha, Diretor do programa "Gulbenkian Conhecimento, explicou à RTP que a__ "vacinação e a Saúde estão no ADN" da fundação. "Nós queremos estar onde podemos fazer a diferença, onde podemos ser úteis, sempre em parceria com as autoridades públicas, as autarquias, os centros de Saúde e as próprias autoridades regionais de Saúde", acrescentou o responsável enquanto seguia uma das equipas no terreno.

Carlos Nunes, Presidente da Administração Regional de Saúde do Norte, acrescentava que, "n__o fundo é o centro de Saúde que se desloca às aldeias, aos locais onde as pessoas vivem. Em toda a região norte já vacinámos 60% da população com mais de 80 anos e temos previsto atingir os 100 por cento no final da primeira semana de abril".

O Parlamento português aprovou um novo estado de emergência - o 14º desde o início da propagação do vírus no país - até 15 de Abril, com novas restrições à circulação que abrangem o período da Páscoa, mas o governo e o próprio presidente da República admitem que o país pode manter-se neste quadro até maio.

Editor de vídeo • Nara Madeira

Outras fontes • RTP