Última hora
This content is not available in your region

Corrida à vacinação na Páscoa

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira com EVN, AP
euronews_icons_loading
Corrida à vacinação na Páscoa
Direitos de autor  Christophe Ena/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Os profissionais de saúde da cidade de Sarcelles, a norte de Paris, passaram o domingo de Páscoa a vacinar a população. França tenta acelerar o plano de vacinação quando se regista um aumento no número de casos Covid-19. Foram milhares as pessoas que fizeram filas, em terras gaulesas, para serem inoculadas em diferentes centros de vacinação, muitos deles provisórios.

Majida El Mokhtari, médica nestacidade explicava que quem "cumprem os requisitos" para a vacinação "fica sempre muito feliz" ao ser vacinada. Mas acrescentava que o problema que têm "é com as que ainda não podem mas querem fazê-lo rapidamente". A profissional de Saúde acreescentava compreender "porque querem voltar a uma vida normal. Mas a sua hora chegará e neste momento ainda estamos focados em pessoas com riscos muito elevados, e infelizmente, não podemos vacinar a todos com as doses que temos disponíveis", concluia.

Um estudo do IFOP diz agora que 65 por centro dos franceses pretendem vacinar-se contra 41 por cento no final de novembro. Ainda assim, o entusiasmo relativamente à vacina da AstraZeneca não é grande. Em Calais mais de 500 doses não foram utilizadas no fim de semana apesar das recomendações da Organização Mundial de Saúde e da Agência Europeia do Medicamento.

A Alemanha também está a acelerar o programa de vacinação. Na cidade de Colónia os mais velhos faziam fila para receber a vacina, mesmo a da AstraZeneca. Mas apenas os maiores de 60 anos, e de acordo com as recomendações do painel de peritos em vacinação da Alemanha, pode tomá-la.

Ilse Rexwinkel, 64 anos, residente desta cidade foi imunizada com esta vacina e adiantava que há, de facto, alguma preocupação mas acrescentava "que há sempre um certo risco com as vacinas, com as outras também". Foi por isso que decidiu "tomá-la agora".

O controlo de pessoas, entre Portugal e Espanha, nas fronteiras terrestres e fluviais permanece até 15 de abril. A circulação entre os dois países está condicionada ao transporte de mercadorias, de trabalhadores transfronteiriços e de caráter sazonal, sendo obrigatório apresentar a devida documentação, e veículos de emergência e socorro.

Em Portugal os dados mais recentes davam conta de quatro mortes relacionadas com a doença e 193 novos casos de infeção.

Já a Grécia anunciou, no domingo, que estende as restrições aos voos domésticos até 12 de abril e aos voos internacionais até ao dia 19 devido ao aumento no número de casos de Covid-19.