PUBLICIDADE

Raúl Castro anuncia demissão do Partido Comunista de Cuba

Raúl Castro anuncia demissão do Partido Comunista de Cuba
Direitos de autor Ismael Francisco/AP
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Anúncio coloca um ponto final na era Castro à frente dos destinos de Cuba

O secretário-geral do partido comunista de Cuba, Raúl Castro, anunciou que se vai afastar da liderança da organização.

PUBLICIDADE

O anúncio foi efetuado na sexta-feira na abertura do oitavo congresso do partido único que dirige o país desde a revolução de 1959.

"A minha tarefa enquanto primeiro secretário do Comité Central do Partido Comunista de Cuba conclui-se com a satisfação de ter cumprido a missão e com confiança relativamente ao futuro da pátria. Enquanto for vivo estarei sempre pronto a defender o país, a revolução e o socialismo com mais força. Gritemos "Longa Vida a uma Cuba livre, longa vida a Fidel, Pátria ou morte", afirmou Raúl Castro no discurso de despedida.

A demissão de Raúl Castro, aos 89 anos de idade, ocorre num período difícil para o país.

A pandemia, as reformas económicas e restrições impostas pela administração Trump provocaram uma redução de 11% da economia devido ao colapso da indústria turística e das remessas dos emigrantes. 

Longas filas para comprar alimentos e escassez de bens evocaram os tempos que se seguiram ao colapso da União Soviética no início da década de 90.

O presidente cubano, Diaz-Canel, avançou com um plano já anteriormente aprovado no sentido de unificar o sistema monetário duplo em vigor na ilha. 

O plano contempla reformas ao nível da iniciativa privada, uma categoria há muito proibida permitindo assim a muitos cubanos poderem trabalhar e operar negócios a partir de casa.

 O Congresso do Partido Comunista vai concentrar-se na conclusão de reformas nas empresas públicas, medias para atrair capitais estrangeiros e mais proteção legal para atividades económicas do sector privado.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidente cubano acusa EUA de financiarem manifestações

Angola foi "a obra mais brilhante" da revolução cubana

Washington decreta novas sanções contra Cuba