Última hora
This content is not available in your region

Hotelaria em Angola mobiliza-se para melhorar oferta durante a pandemia

euronews_icons_loading
Hotelaria em Angola mobiliza-se para melhorar oferta durante a pandemia
Direitos de autor  euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Durante a pandemia de covid-19, os profissionais da hotelaria e do turismo mobilizaram-se para melhorar a oferta do setor e garantir a segurança sanitária.

Angola aposta no desenvolvimento do setor do turismo. O Mangais Golf Resort é um dos destaques da hotelaria de luxo em Angola.

"O Mangais é especial porque nós somos únicos em Angola. Aqui temos um campo de golfe, futebol, cavalos, equitação, raguebi, temos hotelaria e um restaurante com uma bela vista para o rio Kwanza", sublinhou Catarina de Castro, gerente do Mangais Golf Resort.

euronews
Catarina de Castro, gestora do Mangais Golf Resort em Angolaeuronews

O desafio da covid 19 para a hotelaria

A pandemia foi um desafio para a hotelaria em todo o mundo, mas, no Mangais eco-resort, graças aos estritos protocolos de segurança, o negócio continuou.

"Para mim, é excelente. Tenho aqui atividades e locais onde as crianças podem divertir-se. Há áreas verdes. Gosto de estar em contacto com a natureza", disse à euronews Nelson Martins, cliente do Mangais Golf Resort.

Angola aposta na indústria do turismo

A hotelaria de luxo, em Angola, ainda está a dar os primeiros passos. Inspirado por outros países africanos como o Botsuana, a África do Sul ou o Quénia, o país aposta no desenvolvimento do setor.

"O Mangais representa um dos melhores locais para visitar em Luanda. Se Angola desenvolver estruturas como esta, penso que o turismo angolano pode crescer e o Quénia está pronto a ajudar Angola. Enquanto países africanos, acreditamos na partilha da prosperidade e no crescimento conjunto", afirmou Josphat K. Maikara, embaixador do Quénia em Angola.

"Temos de crescer. Temos de apostar. Temos de investir. E temos de dar formação ao nosso pessoal. Estamos no bom caminho. O Mangais está no bom caminho", sublinhou Catarina de Castro, gestora do Mangais Golf Resort.

Em Luanda, o hotel Epic Sana atrai principalmente hóspedes do mundo dos negócios que continuaram a alojar-se no estabelecimento durante a pandemia e confiam nas regras de segurança rigorosas implementadas pela direção.

"A Covid 19 mudou muitas coisas. Ficar hospedado num hotel é uma experiência surreal. Temos de nos assegurar de que o hotel onde ficamos está ciente de tudo o que tem de fazer para que a estadia decorra num ambiente seguro", disse à euronews Tunde Laniyan, cliente do Epic Sana Luanda.

"O nosso pessoal está bem ciente da necessidade de garantir o distanciamento social e o uso constante da máscara. Têm de respeitar as regras estabelecidas. Tudo isso nos tem ajudado muito e, claro, levou-nos a atrair ainda mais clientes porque somos um hotel muito seguro durante estes tempos", garantiu Catarina De Pina Joana, gestora de Marketing, do Epic Sana Luanda.

euronews
Catarina De Pina Joana, gestora de Marketing do Epic Sana Hotel Luandaeuronews

Profissionais do setor esperam crescimento

"Quanto mais atrairmos turistas, mais o nível de hospitalidade vai crescer. Haverá mais cadeias hoteleiras e isso vai aumentar o fluxo de pessoas a visitar o nosso país. Espero, um dia, contribuir também para o desenvolvimento do país, com a experiência que tenho aqui na cadeia Sana", disse à euronews Quinanga Simão Mazembo, funcionário do departamento de custos e controlo financeiro do Epic Sana Luanda.

Os sinais de modernização e crescimento do setor são visíveis. É o caso do novo hotel Intercontinental, em Luanda, o primeiro, classificado com cinco estrelas, a nível internacional. É possível fazer reservas a partir de setembro.

euronews
O novo hotel Intercontinental, em Luandaeuronews