Última hora
This content is not available in your region

Constantino recupera dedo perdido há cinco séculos

De  Bruno Sousa
euronews_icons_loading
Constantino recupera dedo perdido há cinco séculos
Direitos de autor  AP Photo/Gregorio Borgia
Tamanho do texto Aa Aa

Há quase cinco séculos que faltava o indicador na mão de Constantino exibida nos Museus Capitolinos, em Roma. Faltava, porque o dedo há muito perdido, foi finalmente recolocado no que resta da estátua do imperador romano. Afinal, o dedo em questão não só não estava desaparecido, como estava escondido em plena vista: desde 1863 que pertencia à coleção do museu do Louvre, em Paris.

Devido a um erro de catálogo foi inicialmente referenciado como um dedo do pé, até que em 2010, uma estudante francesa a investigar técnicas de soldadura para a tese de doutoramento colocou o dedo na ferida: será o dedo de Constantino?

Após oito anos de testes, os especialistas tiveram de dar a mão à palmatória. Era mesmo o dedo que se acreditava perdido desde 1584. Mão e dedo foram finalmente reunidos e estarão expostos no museu da capital italiana.