Última hora
This content is not available in your region

UE chega a acordo para reabrir fronteiras externas

euronews_icons_loading
UE chega a acordo para reabrir fronteiras externas
Direitos de autor  Ana Brigida/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia deu um passo em frente no sentido da reabertura do turismo a visitantes exteriores ao bloco.

Os 27 acordaram em autorizar a entrada de visitantes vacinados, uma medida destinada a turistas provenientes do Reino Unido e dos Estados Unidos onde as campanhas de vacinação prosseguem a bom ritmo. Os turistas terão que provar que completaram o processo de vacinação 14 dias antes de viajarem.

O acordo facilita igualmente os critérios para países considerados seguros de acordo com o nível de infeções nos países de origem.

O anúncio foi elogiado pela líder do grupo socialista no Parlamento Europeu, Iratxe García.

"Qualquer acordo que contribua para a normalização... que ofereça garantias sanitárias e que tenha o apoio dos peritos médicos e investigadores... penso que é algo positivo", afirma a eurodeputada.

Resta contudo chegar a acordo na criação de um certificado de viagem comum a fim de facilitar o turismo entre os estados-membros.

Entre os pontos em debate está o preço dos testes PCR ou se uma vacina pode ser aceite em vez de duas, em particular tratando-se de jovens.

É por isso que o Parlamento Europeu está a fixar condições.

"É necessário criar um certificado europeu caso contrário arriscamos fragmentação de documentos e isso não interessa a ninguém na UE. É por isso que é necessário um certificado. Para o Parlamento é claro que este certificado tem que significar que as pessoas têm o direito de se deslocarem na UE, que têm liberdade de movimento", adiantou Manfred Weber, o líder do grupo parlamentar do PPE.

Entretanto, alguns estados-membros já começaram a criar os seus próprios certificados o que pode complicar o objetivo de criar um documento comum e único em toda a União Europeia até junho.

Este acordo, crucial para a indústria turística, poderá ser alcançado até ao final da semana.