Última hora
This content is not available in your region

Cessar-fogo instável em Gaza

euronews_icons_loading
Cessar-fogo instável em Gaza
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Prédios completamente destruídos, mas não se ouvem aviões de combate nem sirenes de alerta. Depois de um conflito de 11 dias entre Israel e grupos palestinianos, um cessar-fogo pôs fim às violentas hostilidades na Faixa de Gaza.

No entanto a fase de tréguas é instável. Poucas horas depois, tiveram lugar novos confrontos entre palestinianos e a polícia israelita na Esplanada das Mesquitas. Durante uma conferência de imprensa, o Hamas deixou o aviso: está sempre pronto a dar resposta. O movimento exige que Israel acabe com a violência em Jerusalém e que repare o rasto de destruição.

Israel, por seu lado, está pronto a atacar de novo com meios de combate mobilizados em Sderot, perto da fronteira com a Faixa de Gaza.

Assim como o cessar-fogo, a situação humanitária também está frágil. Aproximadamente, 50 mil pessoas foram deslocadas. Foram entregues à população mais de 40 toneladas de alimentos, medicamentos e cobertores.

Um hospital de campanha jordano passou por Rafah, no sul da Faixa de Gaza e as Nações Unidas pedem uma segunda travessia a norte da cidade. A organização internacional anunciou ontem que atribuiu 4,5 milhões de dólares do Fundo Central de Resposta a Situações de Emergência, para atender às necessidades humanitárias em Gaza.