Última hora
This content is not available in your region

Vacina Pfizer/BioNTech aprovada para jovens com mais de 12 anos

euronews_icons_loading
Agência Europeia do Medicamento
Agência Europeia do Medicamento   -   Direitos de autor  Peter Dejong/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) recomenda que a utilização da vacina contra o coronavírus da Pfizer e BioNTech seja alargada a crianças com idades compreendidas entre os 12 e os 15 anos, o que acontece pela primeira vez durante a pandemia.

À medida que os países mais desenvolvidos se aproximam dos objectivos de vacinação para adultos, alargam o universo de cidadãos a vacinar. A recomendação da EMA segue a mesma linha das decisões dos reguladores no Canadá e nos Estados Unidos (EUA) no mês passado.

A decisão baseou-se num estudo realizado em mais de 2000 adolescentes nos EUA. A maioria das vacinas COVID-19 em todo o mundo foram autorizadas para adultos, que estão em maior risco de doença grave e de morte pelo coronavírus. Mas os especialistas a vacinação de crianças de todas as idades pode ser fundamental para parar os surtos, uma vez que algumas investigações demonstraram que as crianças mais velhas podem desempenhar um papel na propagação do vírus, embora normalmente não fiquem gravemente doentes.

Marco Caveleri, chefe do departamento de estratégia de vacinas e ameaças biológicas da EMA, diz que "a vacina já foi autorizada em pessoas a partir dos 16 anos de idade e agora temos dados que mostram que a vacina é segura também a partir dos 12 anos, o que permitiu ao comité científico concluir que estende a protecção nesta população mais jovem. É um importante passo na luta contra a pandemia ".