G7 promete distribuição justa de vacinas

G7
G7 Direitos de autor Stefan Rousseau/AP
Direitos de autor Stefan Rousseau/AP
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ministros da Saúde do grupo dos sete reforçam compromisso dos países mais industrializados em apoiar a vacinação nos países mais vulneráveis

PUBLICIDADE

O acesso global e justo às vacinas contra a covid-19 será um dos pontos-chave da cimeira do G7. A preocupação com a fatia mais vulnerável da população mundial foi partilhada pelos ministros da Saúde do grupo dos sete, reunidos em Oxford para preparar o encontro dos chefes de Estado e Governo da próxima semana. Os EUA, que já contribuiram com quatro mil milhões de dólares para o programa COVAX, prometem fazer ainda mais.

Jeff Zients, coordenador da resposta à covid-19 da Casa Branca, reforçou o "compromisso de partilhar 80 milhões de doses até fim de junho. Isto é cinco vezes mais do que qualquer outro país está disposto a partilhar. Estas 80 milhões de doses representam 13% do total de vacinas produzidas pelos Estados Unidos. Iremos continuar a doar vacinas ao longo do verão à medida que a produção ficar disponível."

O encontro teve lugar no berço da vacina produzida pela AstraZeneca, farmacêutica britânica que continua com dificuldades para assegurar a distribuição do fármaco na União Europeia. Tem valido a solidariedade entre países, e esta quinta-feira a Eslovénia recebeu mais de 300 mil doses da Hungria num esforço para acelerar a campanha de vacinação no país.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ameaças à democracia preocupam o G7

Ministros do G7 reunidos em Londres

Orbán na abertura da campanha para as europeias do Fidesz: "O que Bruxelas está a fazer é brincar com o fogo"