Última hora
This content is not available in your region

Do crime organizado para o YouTube

euronews_icons_loading
Do crime organizado para o YouTube
Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

Um alegado chefe do crime organizado da Turquia tornou-se numa estrela do YouTube no país.

Sedat Peker fugiu para o Dubai e é dos Emirados Árabes que este antigo apoiante do Partido da Justiça e Desenvolvimento, do presidente Recep Tayyip Erdogan, transmite vídeos onde faz graves acusações a membros do Governo de Ancara.

Com os vídeos a obterem mais de 75 milhões de visualizações, Peker tem seguidores que, aos domingos, não perdem nenhum episódio.

O diretor do site de notícias 'Turkiye Raporu', Can Selcuki refere que "O que mais me impressiona é que as pessoas fazem-lhe perguntas ÀS QUAIS normalmente o Estado ou o poder judicial JÁ deveriam ter dado uma resposta, nas últimas três décadas, como: 'Sabe algo sobe o assassinato de Ugur Mumcu?; ou sabe o que aconteceu a 15 de julho, a tentativa falhada de golpe? ou sabe, o que aconteceu entre as duas eleições em 2015? Todas estas são questões deveriam, realmente, ser respondidas por diferentes partes do Estado, quer se trate dos políticos ou do poder judicial. Parece-me que as pessoas estão a fazer estas perguntas a este operador ilegal porque não conseguem obter respostas em outro lado".

Num dos seus vídeos, Sedat Peker afirmou que um antigo conselheiro de segurança de Erdogan - que é acusado de liderar uma força paramilitar - tinha enviado armas a militantes da Al-Qaida, na Síria.