Última hora
This content is not available in your region

Chanceler alemã não quer vacinação obrigatória contra a Covid-19

De  euronews
euronews_icons_loading
Chanceler alemã não quer vacinação obrigatória contra a Covid-19
Direitos de autor  MICHAEL KAPPELER/AFP
Tamanho do texto Aa Aa

A Alemanha não tenciona tornar obrigatória a vacinação contra a Covid-19. Segunda-feira, o presidente francês anunciou que a vacina contra o novo coronavírus passa a ser obrigatória para todos os profissionais que trabalham com pessoas mais vulneráveis em hospitais, clínicas e em lares de idosos.

“Não pretendemos seguir esse caminho proposto pela França. Estamos no início de uma fase em que ainda estamos a promover a vacinação, em que temos mais vacinas do que pessoas que se querem vacinar", destacou a chanceler alemã Angela Merkel.

Emmanuel Macron anunciou que o passe sanitário será necessário para frequentar cafés, restaurantes e até esplanadas, mas o porta-voz do Governo francês esclareceu, entretanto, que os maiores de doze anos ainda não vacinados poderão apresentar um teste negativo.

“O número de adolescentes que tem a vacinação completa é baixo, e obviamente está fora de questão impor a eles e às suas famílias um verão infernal por causa do passe sanitário. Por isso, o Ministro da Saúde vai discutir isso hoje com as autoridades sanitárias e científicas para que possamos comunicar regras flexíveis para responder a esta situação", afirmou Gabriel Attal, porta-voz do Governo francês.

Na capital espanhola, houve filas de jovens durante a noite, depois de os hospitais terem passado a vacinar 24 horas por dia. O agendamento para maiores de 16 abriu segunda-feira, na comunidade de Madrid.