Última hora
This content is not available in your region

Grandes navios de cruzeiro banidos de Veneza

De  Nara Madeira com EVN
euronews_icons_loading
Veneza, Itália
Veneza, Itália   -   Direitos de autor  Luca Bruno/Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

O governo italiano anunciou que, a partir de 01 de agosto, os navios de cruzeiro - com mais de 25 mil toneladas, 180 metros de comprimento, 35 metros de altura e que produzam mais de 0,1% de dióxido de enxofre nas suas emissões - estão proibidos de passar ou atracar no centro de Veneza.

Uma decisão que tem como objetivo preservar a zona histórica da cidade classificada, pelo Comité do Património da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), como Património Mundial da Humanidade, em 1987.

O canal que passa junto à Praça de São Marcos passa a ser considerado "monumento nacional", de acordo com o decreto-lei aprovado pelo executivo. A decisão tinha sido tomada em maio mas só agora foi efetivada e é "uma etapa importante para a preservação da lagoa veneziana" como frisava o primeiro-ministro Mario Draghi.

Na próxima sessão do Comité da UNESCO um dos pontos da agenda é o estado de conservação de Veneza. Em 2012, esta agência da ONU tinha solicitado, ao executivo italiano, alternativas ao tráfego marítimo e alertava mesmo para o facto da cidade italiana poder passar para a lista de patrimónios em risco devido às ameaças. O fim da passagem de grandes navios era condição para que isso não acontecesse.