Última hora
This content is not available in your region

Certificado Digital passa a ser obrigatório em França

De  Euronews
euronews_icons_loading
Certificado Digital passa a ser obrigatório em França
Direitos de autor  Laurent Cipriani/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

A partir desta quarta-feira, quem quiser visitar espaços de cultura ou lazer para mais de 50 pessoas em França vai ter de passar a apresentar o passe sanitário.

As novas regras exigem que todos produzam provas de vacinação ou de um teste negativo para desfrutar de locais como cinemas e museus. Em agosto a medida passa a abranger transportes de longa distância, restaurantes, bares e centros comerciais.

"A nossa escolha é simples: aplicar as restrições aos não-vacinados em vez de [as aplicar] a todos. É esse o sentido do passe saúde que será alargado".

Nos últimos dias, os centros de testagem de coronavírus no país não tiveram mãos a medir, com longas filas de espera às portas.

O crescente número de infeções de coronavírus está a preocupar o governo francês, tendo em conta o "aumento na circulação do vírus de cerca de 150%, ao longo de uma semana", revelado pelo ministro da Saúde, Olivier Véran.

As medidas do governo francês pretendem promover a vacinação contra a covid-19 e estão já a sortir efeito. Logo após o presidente Emmanuel Macron as ter anunciado (12 de julho), uma das plataformas digitais de saúde mais conhecidas, a Doctolib, registava um recorde de marcações para a primeira dose da vacina, com 926 mil agendamentos.

O executivo impôs também a vacinação obrigatória a todos os profissionais de saúde no território, a partir de 15 de setembro.