Última hora
This content is not available in your region

Geada destrói plantações no estado de São Paulo

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Plantação de café
Plantação de café   -   Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

As baixas temperaturas e a seca que atingiram o centro e o sul do Brasil nos últimos dias tornaram-se num pesadelo para os produtores de café.

No estado de São Paulo, as mudanças de temperatura vão provocar perdas de até 70% nas colheitas.

Caconde é a maior região produtora de café do estado. Quase três quartos dos habitantes são dependentes das plantações. Os agricultores falam em "perdas catastróficas", as piores desde 1979, quando as baixas temperaturas arrasaram a produção de grãos de café.

José de Almeida diz que perdeu o trabalho de uma vida. “É preciso tempo para chegar até aqui, os custos são muito elevados e, de repente, numa noite, perde-se tudo", lamenta o produtor de café.

Os próximos anos serão muito difíceis. Para muitos produtores, o dinheiro que ganham na colheita alimenta a família durante todo o ano.

Na região de Caconde, a geada não é único problema. A falta de chuva deixou os campos castanhos e secos. O presidente da Câmara de Caconde explica que com a escassez de água, a parte reprodutiva do café não cresceu. “Infelizmente, a maior parte da cidade foi afetada e muitas das árvores não podem ser salvas e a única opção é destruí-las", revela João Felipe Balise.

A produção de café no Brasil caiu cerca de 16% em 2021, causando um pico nos preços. A situação pode piorar por causa das oscilações climáticas que continuam a afectar a produção no país.