Tóquio 2020: Polónia oferece asilo a atleta bielorrussa exilada

Krystsina Tsimanouskaya recusou regressar a Minsk e pediu asilo ainda em Tóquio
Krystsina Tsimanouskaya recusou regressar a Minsk e pediu asilo ainda em Tóquio Direitos de autor AP Photo/Martin Meissner
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Comité Olímpico da Bielorrússia forçou a velocista a voltar para Minsk, mas Krystsina Tsimanouskaya recusou

PUBLICIDADE

A velocista da Bielorrússia Krystsina Tsimanouskaya que estava a participar nos Jogos Olímpicos foi acolhida pela embaixada da Polónia, em Tóquio, depois de ter recusado embarcar no avião de volta para Minsk.

Tsimanouskaya acusa o Comité olímpico da Bielorrússia de pressioná-la a abandonar Tóquio 2020 depois de alegados desentendimentos.

A atleta terá criticado nas redes sociais os treinadores da Federação da Bielorrússia por ter de participar numa prova para a qual não treinou.

A organização confirmou em comunicado que quis pôr fim à presença de atleta em Tóquio 2020 por questões de "saúde emocional" da velocista.

Já no aeroporto, Tsimanouskaya recusou embarcar e pediu ajuda às autoridades aeroportuárias japonesas. Pediu também asilo politico à Europa.

O ministro francês dos Negócios Estrangeiros afirmou que seria uma honra para a Europa conceder asilo a atleta bielorrussa.

Num vídeo, Tsimanouskaya pediu desculpa ao Comité Olímpico Internacional, falou de "pressão" e acusa o Comité da Bielorrússia de a forçar a voltar para casa sem consentimento.

A velocista que conseguiu apuramento para as meias-finais de 200 metros, acabou por passar a noite num hotel do aeroporto e, durante a manhã desta terça-feira, foi acolhida na embaixada da Polónia em Tóquio.

O gabinete polaco dos Negócios Estrangeiros confirmou que já foi proposto um visto humanitário e que se se quiser, Tsimanouskaya pode fazer carreira desportiva na Polónia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tóquio 2020: Caeleb Dressel estabeleceu novo recorde na natação

Giorgia Meloni defende investimento estratégico em África para controlar migrações

Governo do Reino Unido vai criar lei de emergência para assegurar deportações para Ruanda