Última hora
This content is not available in your region

Novas regras sanitárias geram protestos na Europa

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Novas regras sanitárias geram protestos na Europa
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Pelo quarto fim de semana consecutivo, dezenas de milhares de pessoas voltaram, este sábado, às ruas de França para contestar o certificado de saúde anticovid, que, a partir da próxima semana, vai condicionar atividades como a entrada num café, ou uma viagem de comboio intercidades.

Com as novas regras, o governo francês espera encorajar a população a vacinar-se contra a covid-19, mas as medidas estão a encontrar resistência entre os franceses, muitos acham "uma discriminação inadmissível".

Também em Itália, várias cidades ecoaram os protestos contra a exigência de prova do estatuto de coronavírus

O "Passe Verde" italiano, uma extensão do certificado digital covid da União Europeia, é obrigatório desde sexta-feira para se entrar em espaços públicos fechados e vai ser exigido em viagens de longa distância, nas universidades e aos professores em geral.

O documento prova que os portadores foram vacinados com pelo menos uma dose, tiveram covid-19 nos últimos seis meses, ou fizeram testes com resultado negativo nas 48 horas anteriores.

Tal como em França, quem contesta a medida queixa-se de descriminação e alega que, por essa razão, o certificado é inconstitucional.

Em Chipre, poucas centenas de pessoas manifestaram-se na capital, Nicósia, junto ao Palácio Presidencial contra as vacinas da covid-19 e o passe sanitário. Em julho, o país alargou o programa de vacinação a jovens entre os 12 e os 15 anos, tendo em vista a quarta vaga de coronavírus.